Login dos Clientes

Usuário
Senha

Newsletter

Cadastre seu Email
Nome:
Email:

Endereço

Avenida Tancredo Neves , 620 , Ed. Mundo Plaza, 33° andar
Caminho das Árvores
CEP: 41820-020
Salvador / BA
+55 (74) 991430110
Rua Rui Ribeiro s/n , Quadra 06
Centro
CEP: 47200-000
Remanso / BA
+55 (74) 991430110
Rua Santos Dummont , 57 ,
Centro
CEP: 48280-000
Mata de São João / BA

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Notícias jurídica

3ª Vara da Justiça pela Paz em Casa promove debates e atividades para mulheres

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a 3ª Vara Justiça pela Paz em Casa promove o evento “Março mulher 2018”, que consiste em uma série de serviços gratuitos para o cidadão, dentre eles uma roda de conversa, debates, palestra e atividades culturais. Na última quinta-feira (8), foi realizada ação, em parceria com o Centro Universitário Jorge Amado, onde a unidade está localizada. A programação prevê novas atividades nos dias 14, 19, 22 e 17 de março. “Pretendemos chamar atenção para causa da mulher e envolver as vítimas em um ambiente de confiança, mostrar que elas podem confiar na justiça, que nos preocupamos com elas e vamos ampará-las”, disse a Juíza Nartir Weber, Titular da Vara, ao lado da Desembargadora Nágila Brito, da Coordenadoria da Mulher do Tribunal da Justiça da Bahia. Nesta quinta-feira foram realizadas orientações sobre violência de gênero, com o Serviço Social da 3ª Vara da Justiça pela Paz em Casa, em parceria com o Serviço Social Unijorge; oficina de turbante, com a colaboração da Deusa do Ébano, Daiana dos Santos; e a participação do Serviço Social do Ilê Aiyê e do Serviço Social do Instituto de Saúde. “Queremos ampliar a luta da mulher, envolver mais pessoas nesses movimentos e mostrar que além do jurídico, queremos alcançar a vida delas”, frisou a Juíza Nartir Weber. A Assistente Social da Coordenadoria da Mulher do TJBA e da 3ª Vara Justiça pela Paz em Casa, Lunélcia Almeida, destacou a implementação do grupo réu / agressor – uma das atividades programadas para esse mês. “Nessa ação, dois grupos serão formados, ambos de homens que são atendidos pela Vara. É um trabalho preventivo, já que muitas vezes o homem agride, mas não entende aquilo como violência”, explica. Para ela, os grupos servirão como uma tentativa de desconstruir a ideia de que na hierarquia o homem está acima da mulher. (Com informações do TJBA) Foto: Nei Pinto
11/03/2018 (00:00)
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia